Independência é uma questão de atitude!

Texto da Comissão Estadual de Educação e Cultura
Redação: Alberto Ambran.
Colaboradores: Gabriel Bryan Letty, Lucas Feitosa e Everton Lopes.


Amanhã, 7 de setembro, comemoramos a independência da nossa pátria.
Neste momento entendemos ser oportuno fazer uma pausa e refletir sobre os ensinamentos preciosos que esta data nos remete. Que lições podemos extrair deste importante ato da história nacional e que mesmo depois de 196 anos, permanecem úteis e vitais para o desenvolvimento da nossa nação?
Dom Pedro I, Leopoldina ou nosso Tio José Bonifácio, na verdade, apesar de terem sido reconhecidos como os percursores deste ato, simplesmente foram porta vozes das aspirações e desejos da população Brasileira. Exploração indevida, autocracia e opressão por parte da coroa portuguesa, faziam parte do cotidiano daqueles turbulentos dias. O desejo de prosseguir os caminhos de forma liberal, democrática e independente, permeava a mente dos nossos antepassados.
O ato da independência representou, na verdade, um primeiro e importante passo que somente se consolidou nos anos seguintes através de ações e atitudes dos Brasileiros.
Hoje, depois de tantos anos, ainda continuamos imbuídos na árdua tarefa de consolidar nossa independência. E ainda mais claramente percebemos que esta independência somente se torna real a partir de nossos pensamentos e atitudes democráticas. Logicamente há de se agir com perseverança, mas ao mesmo tempo com paciência, afinal, nossa democracia ainda é bastante jovem e ainda temos um bom caminho pela frente.
Numa sociedade polarizada onde muitas vezes brotam os discursos de ódio e intransigência facilitados pelas redes sociais, a Ordem Demolay tem sido um laboratório constante na construção de cidadãos alinhados com os valores da pátria, da democracia, do companheirismo e da construção de uma nação mais justa e igualitária para todos. O que defendemos e praticamos em nossas salas capitulares se completa através do nosso baluarte do patriotismo, nossa sétima vela.
Imponente, nosso pavilhão nacional está igualmente sempre presente e, através do simbolismo de suas cores, enaltece a nossa pátria. O branco representa a paz, o azul o céu e os rios brasileiros, o amarelo as riquezas do país e o verde nossas exuberantes matas.
Já a inscrição Ordem e Progresso nos lembra que o Amor deve sempre ser o princípio de todas as ações, tanto as individuais como as coletivas. A Ordem consiste na conservação e manutenção de tudo o que é bom, belo e positivo. O progresso é a consequência do desenvolvimento e aperfeiçoamento da Ordem tão vital para a transformação do nosso país.
Baseado em tudo isso entendemos que a transformação somente ocorrerá se cada um de nossos jovens estiver preparado e comprometido com este processo.
Nosso maior desafio é sem dúvida colocar sempre em prioridade a nossa atitude democrática e de diálogo. É fazer com que os nossos atos, a nossa prática, sejam iguais ao nosso discurso.
Nós Demolays temos papel importantíssimo na consolidação dos valores de independência da nossa nação.
Estejamos sempre conscientes deste papel.

#DMSP20anos